O que aprendi com a Segunda sem Carne

Segunda-feira, dia internacional do começo de dieta. Que tal experimentar cortar a carninha também?

A Segunda sem Carne é uma campanha lançada em 2009 pelo ex-Beatle Paul e sua filha Stella McCartney, com o objetivo de incentivar as pessoas repensarem o consumo alimentar.

O Netflix está repleto de documentários discutindo o sistema de criação animal em massa. Eu tenho consciência que jamais serei vegetariana e vi na campanha a possibilidade de reduzir meu impacto nesse ciclo cruel. Como será ficar bifinho no almoço?

Aderi à pouco mais de um ano a Segunda sem Carne e aprendi que:

1 É mais fácil do que parece e dá para ficar mais dias sem

Depois de um tempo descobri que é mais simples do que parece, adorei e dobrei a meta.

Atualmente não consumo proteína animal nas segundas e quartas e penso em incluir mais um diazinho.

2 Novos sabores

A parte mais desafiadora é também a mais deliciosa da Segunda sem Carne. Explorar o mundo culinário sem proteína animal.

A primeira refeição vegetariana que fiz foi no Templo Zulai, e fiquei encantada. Comassim comida vegetariana pode ser tão boa e não se resume só a saladinha?

3 Cogumelos, primos da carne

Eles estão ali, entre o reino vegetal e animal. A Segunda sem Carne me fez amar ainda mais shimeji e shitake, ótimos substitutos quando se quer aquela textura de carne sem usar proteína de soja borrachuda, *yuck*.

4 O mundos dos orgânicos

No meio desse processo de repensar a alimentação comecei a cozinhar muito mais em casa. Sempre que possível opto por vegetais e ovos orgânicos.

O preço e variedade dos orgânicos pode ser um impeditivo de fazer a substituição completa, mas a lista de alimentos mais contaminados por agrotóxicos é um bom referencial de por onde começar.

5 Veganos…respect!

Ser vegetariano é fácil, agora ser vegano(eliminar também ovos, leite e derivados) é outra história. Esse povo merece um prêmio!

Tentei ser vegana durante as quartas mas abortei a missão, é extremamente difícil não morrer de fome a não ser que você se programe com muita antecedência.

Uma resposta para “O que aprendi com a Segunda sem Carne”

  1. Eu convivi com um vegetariano que virou vegano na Inglaterra e acho que é difícil viver nesse mundo se você não tem informação. Mas na Inglaterra é sim mais fácil porque tem vários produtos voltados pros veganos. Eu não consigo, eu preciso de pelo menos ovo na minha comida todo dia, sou d tipo que fica irritada se não tem pra comer. Mas admiro sim quem consiga e hoje em dia entendo muito mais sobre as razões que levam as pessoas a mudarem sua alimentação.

Deixe uma resposta